NOTÍCIAS

Terebintina: principais usos

A goma de pinus é uma mistura complexa de ácidos resínicos e terpênicos que podem ser separados através de uma destilação simples. Neste processo os terpenos são volatizados, separados e recolhidos. Esse material líquido recolhido é chamado de Terebintina. Ela corresponde a cerca de 20% do que pode ser aproveitado da goma retirada da árvore.
Trata-se de um líquido incolor — quando livre de impurezas —inflamável, de forte odor, não misturável em água e sabor amargo. É constituída por uma grande variedade de terpenos, sendo em sua maioria α-pineno e β-pineno, mas também limoneno, canfeno, etc. Pode ser utilizada como solvente, no fabrico de resinas politerpênicas, bem como nas indústrias de fragrâncias e também na fabricação de óleo de pinho e, a partir deste, serem produzidos detergentes, desinfetantes, entre outros
Seu nome vem de Terebinto, uma árvore muito presente na Europa e a primeira planta de onde foi extraído esse produto, há muitos séculos. Contudo, atualmente, o principal meio de conseguir a terebintina são as árvores do gênero pinus.

O que é a terebintina?

A goma de pinus é uma mistura complexa de ácidos resínicos e terpênicos que podem ser separados através de uma destilação simples. Neste processo os terpenos são volatizados, separados e recolhidos. Esse material líquido recolhido é chamado de Terebintina. Ela corresponde a cerca de 20% do que pode ser aproveitado da goma retirada da árvore.
Trata-se de um líquido incolor — quando livre de impurezas —inflamável, de forte odor, não misturável em água e sabor amargo. É constituída por uma grande variedade de terpenos, sendo em sua maioria α-pineno e β-pineno, mas também limoneno, canfeno, etc. Pode ser utilizada como solvente, no fabrico de resinas politerpênicas, bem como nas indústrias de fragrâncias e também na fabricação de óleo de pinho e, a partir deste, serem produzidos detergentes, desinfetantes, entre outros
Seu nome vem de Terebinto, uma árvore muito presente na Europa e a primeira planta de onde foi extraído esse produto, há muitos séculos. Contudo, atualmente, o principal meio de conseguir a terebintina são as árvores do gênero pinus.

Outras utilidades da terebintina

O aproveitamento da terebintina vai muito além dos solventes. É uma matéria-prima muito importante paras indústrias farmacêutica e química. Isso porque suas características a tornam um produto químico bastante versátil.
Sendo bastante oleosa, já teve grande utilidade nas indústrias de minérios. Hoje pode ser usada como solvente na fabricação de tintas e vernizes em escala industrial. E, é a partir dela, que se é possível obter uma infinidade de elementos utilizados na produção de fragrâncias e cosméticos.
A própria existência dos desinfetantes também é uma amostra de outra característica importante da terebintina: sua ação bactericida. Portanto, ela também é muito utilizada na produção de outros produtos do gênero.
Por fim, vale destacar que a terebintina também é muito aproveitada na indústria farmacêutica, na fabricação de cânfora sintética. E também pode fazer parte da fórmula de alguns medicamentos conhecidos.

Onde encontrar terebintina?

Para usos domésticos, como nas pinturas artísticas às óleo, é usada como solvente por isso é possível encontrar o extrato de terebintina nas principais lojas do ramo. Apesar do fácil acesso é necessário muito cuidado em sua manipulação: trata-se de um líquido que evapora facilmente podendo gerar problemas de saúde caso seja utilizado de forma incorreta.
Já para os usos industriais, a Florpinus é um dos mais importantes fabricantes de terebintina do Brasil, disponibilizando-a em todo território Nacional e exportada a diversos países.

< Voltar